ABRIL 2021 

O serviço de terraplanagem no terreno entre a Casa de Nassau e a rodovia dos Bandeirantes, doado pelo Instituto Federal Pirituba da av Mutinga, terminou algumas semanas e com uma retirada da placa da obra e dos trabalhadores, muitos pensaram que tudo tinha parado. Na verdade, o começo dos trabalhos está previsto para iniciar em julho de 2022 e terminar no mesmo mês em 2025 (3 anos), caso nada aconteça de diferente do programado. O salão de festas será derrubado para dar acesso a uma rua, que vai ligar aquelas casas entre o clube e avenida com a entrada que já existe. Desta forma, o Sesc e as casas ficarão separados por um muro, possivelmente. As 74 árvores retiradas do terreno para início do trabalho, muitas delas naquele barranco que dá para a avenida, tiveram como compensação o plantio de mais de 500 novas árvores pelo bairro, e a maior parte das que ainda lá estão, deve permanecer. O casarão central está tombado e, assim como o moinho na entrada, será preservado e receber O Projeto Curumim. A piscina será desativada e no espaço usado como estacionamento logo depois da entrada e antes da portaria, um teatro surgirá. São informações extra-oficiais, mas de fonte segura, e confirmaremos assim que tivermos resposta de nosso pedido de entrevista. 


OUT 2020

As obras começaram pelo barranco com a av Raimundo Pereira de Magalhães e a limpeza do terreno cedido pela Instituto Federal.


 

JULHO 2020

SESC COMPRA A CASA DE NASSAU

Sergio José Battistelli, diretor de coordenação da assessoria técnica e planejamento do SESC, confirmou a construção da unidade Pirituba juntando a Casa de Nassau (25 mil m²) e o terreno cedido pela Faculdade Federal (23 mil m²) que, somados chegam a aproximadamente 48 mil m². Ainda existe o trâmite processual, para depois se fazer o projeto, estudos e iniciar a construção. Desta forma, oficializa-se o fim da Sociedade Holandesa de São Paulo, que deverá ter mantido apenas o casarão central e o moinho de evento na entrada, embora não seja o original, tombados pelo patrimônio histórico.

 


 FEV 2020 

A prefeitura oficializou a cessão de parte do terreno do Instituto Federal de Tecnologia Pirituba que faz divisa com a avenida Raimundo Pereira de Magalhães e com a Casa de Nassau. Inicialmente a negociação tratava de fazer o Sesc na casa de Nassau e incluir este terreno da faculdade para complementar o projeto, mas agora parece que somente com o terreno cedido seria possível levar adiante a idéia. Contudo, a compra da Casa de Nassau ainda está sendo discutida e, caso se confirme, nossos contatos informaram que ela seria demolida e somente o terreno e parte da vegetação seja aproveitada. Apesar da confirmação da cessão do terreno, ainda não existe projeto nem prazo para começar as obras, mas a previsão é de 2 a 3 anos. 

CASA DE NASSAU (À ESQ) E TERRENO DO INSTITUTO FEDERAL QUE FOI CEDIDO AO SESC (À DIR)
CASA DE NASSAU (À ESQ) E TERRENO DO INSTITUTO FEDERAL QUE FOI CEDIDO AO SESC (À DIR)

 

Em sua visita ao Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de Pirituba em abril de 2016 (veja video abaixo), o então prefeito Fernando Haddad informou que para o Sesc vir para a Casa de Nassau seria necessário uma parte do terreno da faculdade para atingir o espaço mínimo para o projeto ser levado adiante. Segundo o D.O.U. de 18/02/2017 (veja abaixo) já foi aprovada a cessão do terreno.


 

 

29/04/2016

Em sua visita a Pirituba, o prefeito Fernando Haddad falou sobre o projeto. Depois de meses, finalmente o Instituto Federal, detentor do uso do terreno ao lado da Casa de Nassau e onde o Sesc analisava sua instalação a pedido da prefeitura, aceitou ceder 14 mil m² para somar aos 24 mil m² da Nassau e com isso o projeto deve enfim sair do papel.


 

A ação do Sesc - Serviço Social do Comércio - é fruto de um sólido projeto cultural e educativo que trouxe, desde sua criação pelo empresariado do comércio e serviços em 1946, a marca da inovação e da transformação social. Ao longo dos anos, o Sesc inovou ao introduzir novos modelos de ação cultural e sublinhou, na década de 1980, a educação como pressuposto para a transformação social. A concretização desse propósito se deu por uma intensa atuação no campo da cultura e suas diferentes manifestações, destinadas a todos os públicos, em diversas faixas etárias e estratos sociais. Isso não significa apenas oferecer uma grande diversidade de eventos, mas efetivamente contribuir para experiências mais duradouras e significativas.   No Estado de São Paulo, o Sesc conta com uma rede de 36 unidades, em sua maioria centros culturais e desportivos. Oferece também atividades de turismo social, programas de saúde e de educação ambiental, programas especiais para crianças e terceira idade, além dos pioneiros Mesa Brasil Sesc São Paulo, de combate à fome e ao desperdício de alimentos, e Internet Livre, de inclusão digital. Além disso, a instituição conta com o Portal SescSP, o SescTV, as Edições Sesc e o Selo Sesc, e diversas revistas - Em Cartaz, Mais 60, Problemas Brasileiros e Revista E - para registrar e divulgar suas ações, ampliando assim o acesso de suas programações e aos bens culturais que produz.   O Sesc desenvolve, assim, uma ação de educação informal e permanente com intuito de valorizar as pessoas ao estimular a autonomia pessoal, a interação e o contato com expressões e modos diversos de pensar, agir e sentir.

 

SESC RIO

SESC PINHEIROS



MATÉRIAS RELACIONADAS COM ESTE ASSUNTO