Rua Clélia, 1.517 - Lapa

Antigo Cine Nacional - atualmente é utilizado por uma igreja

 

Inaugurada em julho de 1988, o OLYMPIA confere uma dimensão de charme e grandiosidade a shows e eventos. Cada detalhe de sua decoração concorre para a criação e uma atmosfera e sofisticação. Colunas greco-latinas e estátuas de inspiração clássica compõem a decoração desta casa que evoca grandes espetáculos. Desde a abertura da casa, o Olympia já trouxe muitos artistas de renome, como Marisa Monte, Milton Nascimento, Roberto Carlos e os internacionais Eric Clapton, B.B. King, Deep Purple, entre outros. Uma infra-estrutura tecnológica, em áudio e vídeo, bem como um trabalho logístico, dão suporte aos serviços de recepção e atendimento. Não há mágica, nem inesperados: uma equipe de profissionais planejam milimetricamente a produção de um espetáculo, um lançamento de um produto ou as promoções de leilões, desfiles, simpósios, congressos ou convenções. Através de um perfeito serviço de recepção e um buffet de padrão internacional para atender simultaneamente 4.000 pessoas. (Editado de baladacerta.com.br)

 



 

Quando as luzes do show de Bruno e Marrone se apagaram no início de abril de 2006, a casa de espetáculos Olympia encerrou suas atividades na Rua Clélia. Quem passa pela esquina com a Rua Aurélia, nota a ausência do letreiro que anunciou a programação da casa durante 18 anos. Nos últimos dias de funcionamento, quando eram vendidas as entradas para show da dupla, o clima entre os funcionários era de tristeza. Todos estavam em contagem regressiva, por que temiam ficar sem o emprego. Sem alarde, a bilheteria foi desmontada, a mobília retirada e a casa desativada. Segundo a assessoria de imprensa do Grupo Olympia, os proprietários ainda não informaram qual será o novo endereço da casa de shows. A assessoria garante ainda que o Olympia continua, agora é só aguardar onde as apresentações vão continuar. Ponto de referência para muitos negócios, a casa de shows Olympia impulsionou a economia do bairro, principalmente da sua vizinhança, na Rua Clélia, durante quase duas décadas. (www.tudoeste.com.br) 

 


Biografia de Morrissey cita fato emocionante em show de São Paulo em 2000

Perto do final da obra, Morrissey contando sobre algumas passagens de seus shows fora do eixo EUA-Reino Unido, ele lembra com entusiasmo sobre a apresentação de São Paulo, no dia 4 de abril de 2000, no extinto Olympia, casa de shows da rua Clélia que fechou em 2006. Em referência àquele show, Moz diz em “Autobiography'' algo como: “Nem o mais real dos sonhos pode se igualar ao que ocorreu no primeiro concerto em São Paulo, Brasil, quando o público ergueu uma garota e a surfou em minha direção. Quando ela chegou perto eu pude ver que ela segurava uma vara branca. Mais perto ainda pude ver que ela era cega. Quando a galera a colocou cuidadosamente no palco, ela me entregou um bilhete em que estava escrito 'Eu não posso te ver, mas eu amo você'.'' Pááá! A música em que a garota foi levada no ar pelo público até Morrissey foi “Boxers''. Vi uma descrição da cena em um blog americano de fã e ele, que estava acompanhando a turnê sul-americana do cantor inglês, narrou que a garota cantou um verso da música e desabou no chão chorando, agarrando as pernas de Morrissey. Vários fãs ao lado do blogueiro choraram, ele descreve. (popload.blogosfera.uol.com.br) 


salasdecinemadesp.blogspot.com.br
salasdecinemadesp.blogspot.com.br

CINE NACIONAL 

O Cine Nacional foi inaugurado em 1950, e na década de 70 se transformou na casa de shows Olympia, a qual funcionou até 2006, chegou a abrigar igrejas, mas que atualmente está inativa.

CINE SÃO LUIS

O antigo Cine São Luis, em Pirituba, também deu lugar a uma casa noturna, a Paradise (1991-1993) e hoje é utilizado por um buffet.



MATÉRIAS RELACIONADAS COM ESTE ASSUNTO